top of page
  • Foto do escritorOgro Comunicação

Assembleia da Unidunas reforma estatuto e reforça a parceria com o CEPE Stella Maris

Aconteceu na última quarta-feira (5/4), a Assembleia Geral Extraordinária da UNIDUNAS, entidade gestora do Parque Natural Municipal das Dunas, que promoveu ampla reforma do seu estatuto social que visa ampliar a participação comunitária.

O Parque das Dunas é a maior Unidade de Conservação Ambiental de Domínio Municipal, integrante do Grupo de Proteção Integral situado no âmbito das capitais brasileira e reconhecido pela UNESCO com o título de Posto Avançado da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica – RBMA.


Foram criados o Conselho de Administração, o Conselho de Curadores com a participação de representantes do CEPE Salvador Stela Maris, Associação Bahiana de Equoterapia (ABAE), com a participação de entidades, lideranças comunitárias, profissionais liberais, desportistas, pesquisadores, docentes e empreendedores.

As alterações estatutárias buscam reunir lideranças comunitárias, pesquisadores, cientistas, desportistas e profissionais interessados em contribuir para o desenvolvimento sustentável do Parque das Dunas e de outras importantes unidades de conservação ambiental, situadas no estado da Bahia.


Para Dejair Santana, presidente do CEPE Stella Maris: “Assim como a UNIDUNAS, o Clube pretende potencializar o uso racional das áreas integrantes do Parque das Dunas, a serviço do bem-estar e da qualidade de vida das populações que residem no seu entorno e na cidade do Salvador. Vamos trabalhar para inserir o Parque das Dunas no Programa Petrobras Socioambiental, de modo a atrair recursos para o fomento destas atividades”, ressaltou Dejair.


O próximo passo será a apresentação do Plano de Manejo do Parque das Dunas aos órgãos competentes: “Este plano tem previsão na Lei Federal nº 9.985/2000 e em seu decreto regulamentador, disciplinam o funcionamento das Unidades de Conservação Ambiental em todo o país, assim como as atividades desenvolvidas nestas localidades”, destacou Jorge Santana.


“O Parque das Dunas tem se notabilizado pela inclusão educacional, especialmente em relação à visitação guiada, gratuitamente propiciada aos estudantes da rede pública de ensino. Trabalharemos para que os serviços prestados no âmbito do Parque das Dunas também tenham como norte a agregação de atividades especialmente direcionadas para deficientes visuais e pessoas comprometidas no seu quadro do desenvolvimento neuropsicomotor”, destacou presidente da ABAE.


Para o professor Ricardo Piazza, coordenador do LOG - Laboratório de Oceanografia Geológica da UFBA e integrante do Conselho de Curadores da UNIDUNAS: “A alteração estatutária possibilitará uma melhor gestão em torno da celebração de convênios de cooperação técnica, capazes de potencializar atividades de natureza científico-educacional”, declarou.


25 visualizações
bottom of page